Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Correr as sete fontes no dia de S.João

nome:
Maria Luísa
ano nascimento:
1945
freguesia: Zebreira
concelho:
Idanha-a-Nova                                             
distrito:
Castelo Branco
data de recolha: Setembro 2010
 
 
 

Dados de inventário
  • Correr as 7 fontes
  • Idanha-a-Nova

    "Correr as 7 fontes" - Descrição de tradições associadas ao dia de São João: a) ir à meia-noite beber em sete fontes diferentes; b) ritual de cura de crianças quebradas.

    Maria Luísa, Ano de nascimento 1945.

    Idanha-a-Nova

    Registo 2010.

Transcrição
  • Correr sete fontes/ Curar quebradura

     

    «Depois, à meia-noite, esperava-se pela meia-noite, iam-se correr as sete fontes. Tinham que ser sete fontes, donde não se vissem umas das outras! Levava-se um caldeirinho(1), pa’(2) se tirar a água de cada fonte. E umas lavavam a cara e outras bebiam. Era a tradição. Beber água.

     

    Era o milagre que São João fazia: havia meninos (meninos ou meninas, crianças, não é?) quebradas(3) e que, nessa noite, eram passadas no meio de duas vergontas(4) de marmeleiro. Tinha que ir uma Maria e um João e ia a criança que era quebrada.

     

    Quando se chegava a esse dito marmeleiro – portanto tinha que ser distanciado e durante um ano a criança não podia passar por além, por aqueles lados -, levava-se a criança, abria-se a vergonta ao meio, levava-se umas tiras de  um cueiro(5) (agora dizem fraldas, mas dantes era cueiros), rasgava-se uma tira, passava-se a criança. O João passava pà(6) Maria, primeiro. O João dizia: - Toma lá, Maria. – Passava a criança pelo meio das vergontas. A Maria apanhava e depois a Maria dizia: - Deita cá, João – depois tornava a passá-la: - Toma lá um  menino podre e dá-me cá um são.

     

    Depois da criança ser passada  assim, as três vezes, as vergontas uniam-se muito bem unidas: eram enroladas com aquela tira do cueiro e bem atada. E ficava assim. Durante um ano, se as vergontas do marmeleiro colassem o menino ficava curado. Se o menino não se curasse, as vergontas não colavam. Mas a principio… Nós lá tínhamos, essa fé e que acontecia isso. Viu-se esses exemplos muitas vezes. Eu  já não sou nova, mas também não sou assim muito velha, mas sempre ouvi contar isto à minha mãe, à minha avó. E que dava certo.»

     

    Maria Luísa, Zebreira (Idanha-a-Nova), Setembro de 2010

    Glossário:

    (1) Caldeirinho – vaso, no caso pequeno, para tirar água dos poços.

    (2) Pa’ – abreviatura de “para” (usadade modo informal e coloquial).

    (3) Quebradas – com uma hérnia.

    (4) Vergontas – o mesmo que vergônteas: varas tenras, ramos.

    (5) Cueiro – pano com que envolvem as crianças de colo, principalmente as pernas e as nádegas.

    (6) - abreviatura oral, de uso informal e coloquial, de “para o”.

    Na construção deste glossário consultaram-se: http://aulete.uol.com.br;http://www.priberam.pt

     

     

     

Caracterização
    • Tradições associadas ao dia de São João.
Identificação
  • Correr as 7 fontes
  • Maria Luísa
  • 1945
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Idanha-a-Nova, Biblioteca Municipal de Idanha-a-Nova
Contexto temporal
  • Hoje sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Idanha-a-Nova
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Residentes do concelho de Idanha-a-Nova em festas e romarias locais e em iniciativas do Município, Centro Cultural e Biblioteca de Idanha-a-Nova. Principais actividades desenvolvidas e que promovem estas manifestações culturais:

    Festas e Romarias

    São João

    Projectos

    Projecto Oralidades

     

     

    (Ver links em documentação)

    (Ver links em documentação)

Equipa responsável
  • José Barbieri e Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
  • José Barbieri - realização do documentário (ver link em documentação)
Arquivo
  • K7-56/14:42 - 18:13
  • 1/Idanha-a-Nova2012/Idanha-a-Nova2

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA